Os Princípios Gerais dos Direitos são conceitos fundamentais que fornecem a base para a proteção e promoção dos direitos humanos. Eles podem ser categorizados em diferentes grupos, com base nas suas características e áreas de aplicação.     

Princípios Gerais dos Direitos - História     

Os Princípios Gerais dos Direitos têm origens históricas e filosóficas que remontam à antiguidade. A ideia fundamental de que todas as pessoas têm direitos inalienáveis e inerentes à sua condição humana tem sido discutida e defendida ao longo dos séculos por pensadores, filósofos, líderes religiosos e ativistas.

Um dos documentos históricos mais importantes que estabeleceu princípios fundamentais de direitos humanos é a "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", adotada pela Assembleia Nacional Constituinte da França em 26 de agosto de 1789, durante a Revolução Francesa. Essa declaração proclamou princípios como liberdade, igualdade, fraternidade e a proteção de direitos civis e políticos.

Outro marco importante foi a "Declaração Universal dos Direitos Humanos", adotada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Esse documento representa um consenso internacional sobre os princípios fundamentais dos direitos humanos e inclui muitos dos princípios gerais que mencionei anteriormente, como universalidade, inalienabilidade, igualdade e não discriminação.

Princípios Gerais dos Direitos

Ao longo do tempo, outros documentos e tratados internacionais foram elaborados para ampliar e detalhar os princípios gerais dos direitos humanos. Além disso, muitos sistemas jurídicos nacionais também incorporaram esses princípios em suas constituições e leis.

Princípios Gerais dos Direitos - Brasil    

No Brasil, os Princípios Gerais dos Direitos estão estabelecidos na Constituição Federal de 1988. Esses princípios são fundamentais para a garantia e promoção dos direitos e liberdades de todas as pessoas no país. Alguns dos principais Princípios Gerais dos Direitos presentes na Constituição Brasileira incluem:

  • Dignidade da Pessoa Humana: A dignidade da pessoa humana é um princípio fundamental e a base de todos os direitos assegurados pela Constituição. Todos os indivíduos têm o direito de serem tratados com respeito e dignidade, independentemente de sua situação ou condição.
  • Cidadania: A cidadania é um direito e uma responsabilidade. Todos os brasileiros têm direito à cidadania e devem exercê-la de forma consciente e ativa.
  • Igualdade: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza. É proibida a discriminação por motivo de raça, cor, etnia, religião, gênero, orientação sexual, entre outros.
  • Livre Iniciativa: A livre iniciativa é um princípio econômico que assegura o direito das pessoas de empreenderem atividades econômicas e comerciais.
  • Soberania Nacional: A soberania pertence ao povo, que exerce o poder por meio de representantes eleitos e de forma democrática.
  • Legalidade: O princípio da legalidade assegura que todas as ações do Estado devem estar em conformidade com a lei, sendo proibido agir de forma arbitrária ou ilegal.
  • Não Retrocesso Social: É proibido reduzir ou eliminar os direitos e garantias individuais e coletivos já conquistados no país.
  • Efetividade: Os direitos e garantias individuais e coletivos devem ser efetivados pelo Estado, garantindo o acesso aos serviços públicos e ações que assegurem sua aplicação.
  • Acesso à Justiça: O acesso à justiça é garantido a todos os cidadãos, assegurando o direito à defesa e ao devido processo legal.

Conclusão

Os princípios têm como objetivo garantir que todas as pessoas desfrutem de seus direitos fundamentais, assegurando a igualdade, a liberdade e o bem-estar de todos os indivíduos, em consonância com as normas e padrões internacionais de direitos humanos. Eles são a base para a construção de sociedades mais justas, inclusivas e respeitosas dos direitos de todos os seres humanos.    

Silvio Petrini
Silvio Petrini

Com mais de uma década de experiência na área de preços de transferência, tracei como objetivo criar uma comunidade para discussão, disseminação e desmistificação do tema de preços de transferência no Brasil. Através deste blog, trago com uma linguagem leve e didática, desde os principais conceitos, até assuntos mais complexos envolvendo o tema. Não deixe de se inscrever, curtir, comentar, sugerir e criticar. Vamos juntos criar a maior comunidade de TP no Brasil.

Veja artigos relacionados

IN 1037 e a Lista de Paraísos Fiscais

IN 1037 e a Lista de Paraísos Fiscais

Ler mais
Transfer Pricing: Retrospectiva 2023 e Perspectivas 2024

Transfer Pricing: Retrospectiva 2023 e Perspectivas 2024

Ler mais
Nova Instrução Normativa de Transfer Pricing 2161/23

Nova Instrução Normativa de Transfer Pricing 2161/23

Ler mais
Tudo sobre Tratados

Tudo sobre Tratados

Ler mais
Tudo sobre Impostos

Tudo sobre Impostos

Ler mais